Em busca de uma beleza justa: conheça o "green washing" e saiba como evitá-lo

sexta-feira, novembro 13, 2015


O mercado de cosméticos orgânicos e naturais vem crescendo de maneira acelerada. Porém, esse crescimento acelerado e a falta de uma regulamentação mais séria de rótulos abriram espaço para a prática de marketing denominada “greenwashing”. Greenwashing é quando as empresas utilizam práticas enganosas de marketing “verde”, basicamente falando sobre quão “verde” ou “eco-consciente” elas são, mas na prática não colocam seus discursos em ação. 

Exemplificando o que seria greenwashing, um caso bem problemático é o da Éh e a sua linha de supostos shampoos e condicionadores “orgânicos”. Apesar do título “orgânico”, a fórmula de alguns produtos contém Diazolidinyl Urea (apontado como liberador de formol, que é cancerígeno). Além disso, apesar do título, nenhum dos ingredientes da fórmula possui certificação orgânica.
Bom, mas o mais importante é: como evitar o greenwashing? Já existem medidas da Conar para combater esse mal (veja aqui), mas isso (infelizmente) não exclui a possibilidade de acontecer.
A dica para não cair no marketing greenwashing é aprender a ler rótulos e entender regulamentações e certificados. (Temas já abordados no blog, aqui e aqui). 
Ler os ingredientes é importante. Ninguém precisa ser engenheiro químico ou farmcêutico, mas depois que você vai pesquisando cada vez mais, se informando, só de bater o olho na composição você consegue identificar algo que está errado (e, consequentemente, você não se deixa levar por propagandas enganosas).
Já a presença de certificações garante a veracidade das informações. É importante, se possível, verificar no site da certificadora se o nome da empresa consta no cadastro, porque existem produtos que fazem uso dos selos ilegalmente. Existem, também, algumas imagens que enganam o consumidor por serem parecidas com um selo certificador.

Outra opção para não cair no greenwashing é optar por produtos orgânicos certificados. Basicamente, na agricultura orgânica não é permitido o uso de substâncias que coloquem em risco a saúde humana e o meio ambiente, entre outras normas. 
No Brasil, a certificação mais comum para produtos orgânicos é a ECOCERT Cosmético Orgânico, fundada na França em 1991, e depois se espalhando por todo o mundo. Outros certificados orgânicos brasileiros são o Orgânico Brasil e o IBD Orgânico. Entretanto, é bom ter em mente que a certificação, principalmente a orgânica, não é perfeita. Os grupos de consumidores e os primeiros adeptos do movimento acreditam que apenas pequenas empresas conseguem atingir realmente bons padrões de sustentabilidade e que as grandes empresas estão reduzindo os padrões do que significa ser orgânico.

Outra ideia é verificar se a organização fornece algum meio de comunicação para localizar as evidências do marketing verde. Se não apresentar, esse é um ponto importante para perceber o greenwashing. Atenção também para frases vagas e sem explicações, como: ecologicamente correto, protegendo a natureza, amigo do planeta, cuidando do ambiente, responsabilidade socioambiental, entre outras. Pois não dizem nada de consistente.

Além disso, conheça as marcas mais confiáveis, participe de grupos de discussão (tem sugestões nesse post) sobre cosméticos orgânicos/naturais. Tudo isso fará com que você fique "vacinada(o)" – ou pelo menos atenta(o) – contra o maldito greenwashing.

A publicidade goza de grande prestígio hoje em dia, simplesmente está na moda ser "green". Por conta disso, há um enorme volume de produtos que divulgam em seu rótulo uma série de frases que fazem alusão a possíveis propriedades ecológicas ou naturais, que não podem ser comprovadas na prática, ou que são por demais genéricas, para que o consumidor consiga compreendê-las com clareza. A informação deve sempre ser conduzida com transparência ao consumidor, a fim de estimular e aplicar os princípios do consumo consciente. 
Fiquemos mais atentos, até na hora de consumir (ou achar que estamos consumindo) produtos mais naturais e/ou ecológicos.

É isso, gente linda! Espero que tenham gostado do post e conseguido compreender melhor um pouco sobre isso que tentei trazer hoje. Beijos!!

» fontes | modefica, ecycle, green me e lookaholic
» imagem | juju salon

Você também poderá gostar de

2 comentários

  1. Adorei o Post, Este! Extremamente informativo e me deu muita vontade de usar maquiagens orgânicas, alguma marca pra indicar?

    ResponderExcluir

Subscribe