Resenha: The Big Book of Mandalas - Coloring Book (Vol. 2)

sexta-feira, agosto 14, 2015


Eu me rendi aos livros de colorir! Hahahaha. Bom, falo isso porque sempre tive minhas ressalvas quanto a esse tipo de livro e comprei esse aí não por ser um "livro de colorir", mas por ser um livro de colorir mandalas.
Desde antes dessa febre toda de livros de colorir para adultos eu conheci uma série de livros de mandalas para colorir (Mandalas de Bolso e os outros livros do Christian Pilastre), através de uma amiga que encontrou em uma livraria, lembrou de mim e me apresentou a esse fantástico mundo. 
Se vocês derem uma olhada no blog vão ver que minha paixão por mandalas existe não é de hoje. Nesse post contei "O poder das mandalas", nessa Wishlist mostrei um desses livros que estava desejando, nesse mostrei tatuagens lindas de mandala e nesse aqui contei sobre um projeto que fiz num evento da faculdade sobre Mandalas de Gratidão. Ufa! Haha.


Esse livro maravilhoso eu encontrei por acaso na Amazon, em uma promoção deles de "livros para colorir". Como curiosa que sou, fui dar uma espiada e encontrei essa maravilha por apenas R$ 14,20. O livro é importado, possui 400 páginas e 200 mandalas. E pasmem: esse é o volume 2! Ainda existe o volume 1. Foi minha primeira compra no site da Amazon BR. Comprei esse livro e mais 2 pro meu TCC e chegou tudo certinho. Os livros lá são bem baratos. Recomendo! 
Quanto ao lápis de cor que usei pra compor a foto, digo: não comprem! Comprei eles muito barato (R$ 4 e pouco), queria testar porque já usei outras coisas da Cis e gostei. Mas, a experiência com o lápis de cor foi decepcionante. Quando risquei no papel nem acreditei. Totalmente sem pigmentação e nada macio. Não recomendo não, viu.
 

Se você ainda não conhece ou não acredita no poder da pintura das mandalas, vou contar mais um pouquinho! Livremente traduzido, mandala é a palavra em sânscrito para "círculo". Possui um círculo concêntrico com desenhos de repetição ao redor. Estas obras de arte belas e simples ofertam benéficos elementos visuais de equilíbrio, que simbolizam a harmonia e a unidade.
Este grande processo de meditação permite que sua mente criativa dispare, enquanto a mente analítica que usamos durante todo o dia relaxe e descanse um pouco. 
 

Como no yoga, antes de iniciar uma mandala é sugerido que você defina uma intenção - dar-lhe algum tipo de significado pessoal que você pode carregar durante todo o processo. Como no caso das Mandalas de Gratidão que mostrei aqui no blog. Isso pode proporcionar clareza na viagem do pensamento e pode levar você a uma maior consciência do momento presente que você está criando (Mindfullness, lembram?).


As mandalas também são consideradas um símbolo do universo. Pense sobre isso - você pode não perceber, mas estamos rodeados por mandalas todos os dias. Por exemplo, uma laranja cortada ao meio. Ele começa no meio e se expande em direção a casca em padrões concêntricos e de repetição. Então, o que fazer depois que você definir a sua intenção? Comece no meio de sua mandala e vá para as bordas. 
Pare de pensar sobre o que "precisa" de ser feito, e simplesmente se deixe ser absorvido por sua intenção. Leve o seu tempo com a criação e pintura de sua mandala. Eles podem levar horas, semanas ou meses para ser concluída, mas a cada momento que passa, você vai começar a perceber a clareza de que está se desenrolando diante de você.


O livro é composto por mandalas de diversos artistas. Atrás de cada página tem escrito o nome do autor do desenho.


As mandalas são desenhadas em uma página e o verso da mesma é em branco. Isso tem seu pró e seu contra: é ótimo, pois você pode apertar o lápis, usar canetinha, etc., que não corre o risco de manchar nada atrás. Porém, isso acaba sendo um gasto um tanto quanto desnecessário de papel, já que o livro que tem 400 páginas poderia ter só 200. 
A capa do livro também não é muito boa. Não tem nenhum tipo de laminação ou plastificação e é bem fina. Fica suscetível a rabiscos, respingos, etc. É bem frágil e qualquer descuido pode danificá-la. To pensando até em passar um contact na minha.
Tirando todos esses pontos, o livro é perfeito!! Tem mandalas de todos os tipos e eu vou ter mandalas pra pintar pelo resto da vida, hahaha. Queria tirar fotos de todas, mas o post ia ficar gigantesco e vocês iam me matar. 


Dhárana, a concentração é um dos componentes indispensáveis do processo meditativo. Desenhar, dedicar-se a atividades artísticas e até mesmo preencher com lápis de cores imagens feitas também pode levar a pessoa a uma breve introdução ao estado meditativo. No entanto, sabemos que o meditador deve estar numa postura confortável, concentrado, aberto a observar o objeto que é observado, sem interferências, sem distrações. Pintar para relaxar, meditar para se descobrir é bom, mas tenhamos consciência para não cairmos só em mais uma armadilha de consumo imposta pela mídia.


Portanto, eu não acredito no poder desse livro de colorir simplesmente porque ele é um "livro de colorir" e porque "colorir relaxa". Eu acredito no poder de concentração de energia que as mandalas proporcionam. Deixemos que essa paz, calma e estado meditativo que o livro proporciona perdurem durante todas as horas do dia. E que possamos levar essas cores e essas energias positivas por todos os cantos.

Espero que tenham gostado da resenha. Quem aí tem livro de colorir? Quem já coloriu mandalas? Me contem as experiências aqui nos comentários! Beijos.

Você também poderá gostar de

2 comentários

  1. Uau que livro incrível, também sou apaixonada por mandalas, sobre o lápis que pena :(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma pena mesmo, Camila :( Porque eles são muito lindos!

      Excluir

Subscribe