Indicação musical: Gragoatá

quarta-feira, agosto 26, 2015


Gente, essa é minha mais nova descoberta musical e eu não poderia deixar de compartilhá-la com vocês. A banda Gragoatá é formada por Renato Côrtes, Rebeca Sauwen e Fanner Horta e, apesar de nova, já conta com um bom número de fãs.
Eles tem apenas três músicas autorais por enquanto: Escolha Certa, Passarinho e Clara. Desde que ouvi a primeira, nunca mais consegui parar. Fica aqui no replay direto!!


Se você gosta de músicas de mpb, com um toque de folk, melodiosas, com a leveza de uma voz e violão, com um toque de gaita e ukulelê, não pode deixar de ouvir essa banda incrível!! Eles tem aquele ar mais caseiro e artesanal. Um som quase cru, lindo. Você se sente dentro da música. A voz da Rebeca é algo surreal de gostoso. É um calmante natural.
Há muiiiito tempo atrás (acho que tem mais de ano) eu encontrei um cover de She Wolf, com a Rebeca cantando. Depois assisti uma participação dela em uma música do Oriente. Achei linda a voz dela, mas como não tinham muitos vídeos no youtube, acabei deixando pra lá e nunca mais ouvi nada. Quando conheci a Gragoatá (aliás, nome de um lugar maravilhoso de Niterói, pra quem não sabia) fui pesquisar mais sobre a banda e acabei descobrindo que a Rebeca, vocalista, é a tal Rebeca que eu assisti o cover e me encantei há tanto tempo atrás. Destino, acaso, sorte, chame do que quiser. Só sei que estou amando esse som. Enfim, espero que gostem também. Vou deixar aqui as 3 músicas deles com as letras, que também são apaixonantes. Os clipes são lindos, em meio à natureza. Vejam só...



"Dava pra ver o amor atemporal, certo espiritual, flutuando em degradê. A paz era fatal e o sonho foi real pra quem tava lá pra ser. Foi até de manhã até o último descer. Foi de Chico a Nação, de notas tortas, prazer. Eu fui ao céu, mas agora eu vou voltar. Vou desacelerar, devagar. Como um véu
a neblina enfeitou o raiar e a escolha certa era cantar.
A pulsação, a energia singular, estampada no brilho do olhar, como se fosse a cinco anos atrás. A vibração, a sintonia irracional e o antigo hábito do plural. Nada mudou de cinco anos pra cá,
Foi até de manhã até o último descer foi de Chico a Nação, de notas tortas, prazer. Eu fui ao céu, mas agora eu vou voltar. Vou desacelerar, devagar. Como um véu, a neblina enfeitou o raiar. E a escolha certa era cantar..."


"Pousou já cantareiro, enredou a gente num cangar, casou meu mundo em seu segredo, arredou antes de clarear. E me desperteou o medo de me ver na solidão. Pois tu voas, passarinho, e eu nem sei sair do chão. Regressa logo por ligeiro, encosta em mim pra descansar. Ancora o seu riso em peito, faz do meu leito o teu mar. E, se não for voltar, faz favor de avisar. Que dói o tempo, passarinho, até eu me acostumar..."


(Essa tem direito até a assovio calminho)

"Clara, bela, tela de tv. Linda, rara, clara, quero ver você pintar o céu pra mim com as cores desse teu jardim de flores, de amores. Clara rara, clara bela, clara sol pela janela. Clara gota de orvalho, fotos presas num armário. Clara em minha lembrança, clara linda, clara dança. Clara uma canção em sol, clara mora girassol. Claro os fios de cabelo, clara pôr-do-sol vermelho. Clara estrada que não chega, clara favo, mel, abelha. Clara, bela, tela de tv. Linda, rara, clara, quero ver você pintar o céu pra mim
Com as cores desse teu jardim de flores, de amores. Clara, bela, tinta, tela, linda, rara. Minha, clara."

É isso, pessoas lindas. A primeira música atualmente é a música da minha vida, hahahaha. Espero muito que tenham gostado. Me contem nos comentários se já conheciam e o que acharam. Beijos!

Você também poderá gostar de

1 comentários

  1. Que letras mais lindinhas, que musicas deliciosas!
    Amei, muito obrigada por compartilhar!
    ~Aleatório, mas babei no vestido dela no segundo video hahah~
    Beijos,
    A Menina da Janela

    ResponderExcluir

Subscribe