Sem pedestal

terça-feira, março 31, 2015


Quando escrevo denunciando um tipo de comportamento negativo, quando escrevo sobre ser prisioneira do padrão de beleza da mídia, autoestima, sobre consumismo, minimalismo e preconceito, não estou escrevendo de cima para baixo, como uma guru intocável que conseguiu atingir um comportamento perfeito falando para os pobre-coitados lá embaixo que ainda não chegaram ao seu nível de iluminação. Pelo contrário, estou falando a partir dos subterrâneos, do meio da multidão, como mais um roto entre tantos esfarrapados; estou falando justamente da batalha diária que travo comigo mesma, todo dia, o tempo todo, para ser menos consumista, menos egoísta, menos superficial, menos vaidosa e mais auto-confiante. O único dedo que aponto é para mim mesma. Sempre.
Não sou guru, não sou perfeita. Sou profundamente egoísta, vaidosa, ciumenta, intrinsecamente autocentrada, preguiçosa. Mas talvez, e essa é minha esperança, não para sempre.


Você também poderá gostar de

7 comentários

  1. Acho que quando a gente começa a refletir sobre assuntos importantes e como a sociedade se porta em relação a eles, a gente dá o primeiro passo pra tentar ser um alguém melhor. Quando a gente fala sobre isso, a gente dá mais um, e assim vai. Essa tentativa tem que ser diária, ou a gente acaba se deixando levar, né? Gostei do post :)

    Coffee, Rock & Beer

    ResponderExcluir
  2. TExto simples e sincero. Você é linda. Gentil. Não se deixe levar por pensamentos da sociedade. Ame o próximo. Isso é totalmente diferente de deixar ditar você.

    Um abraço, Mundo da Fani
    <3

    ResponderExcluir
  3. Na verdade, tudo o que a gente diz reflete pra gente mesma. Penso até que algumas situações desagradáveis são aprendizados importantes. Guru é uma palavra forte, e que às vezes carrega aquele tom de autoridade incontestável. Melhor ser a gente mesma, descobrir-se e fazer o possível para mudar :)

    ResponderExcluir
  4. Adorei o texto super sincera. E olhe uma coisinha, nós não somos iguais aos outros, todos somos diferentes. A sociedade no final das contas não é nada, mas ela por vezes é dura e é necessário ter-se força.
    Beijo.
    http://coisinhasdamiia.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  5. Primeira vez em que visito o seu blog e me deparo com esse texto! <3
    Faço a mesma coisa que você e não é como se me sentisse melhor do que os outros. Mas muito pelo contrário. É realmente uma batalha a cada dia, mesmo. Comentar e falar sobre isso acaba se tornando um meio de apoio e uma ajuda até para outras pessoas, não só para mim.
    Adorei aqui! <3

    BLOG: http://www.seismilmilhas.com/
    FACEBOOK: http://www.facebook.com/seismilmilhas

    ResponderExcluir
  6. Adorei ler as tuas palavras :) Beijinhos Estefanie

    ResponderExcluir
  7. Oiie!!!!

    Te indiquei pra responder uma tag lá no blog http://www.desejosdemenina.com.br/2015/04/respondendo-tag-7-coisas.html

    Beijos

    ResponderExcluir

Subscribe