Ah, os pássaros...

sexta-feira, março 13, 2015


Pássaros negros são tidos como mau agouro. Coitados! Preto também é cor, e ele continua fazendo parte dessa natureza vigorosa que nos rodeia e nos cuida. Lennon e Mccartney até fizeram uma canção pra um deles. O canto do bem-te-vi é tão perfeito que é impossível alcançar o mesmo tom assobiando com os lábios. Os bicos-de-lacre com os biquinhos vermelhos parecem que foram pintados à mão. E são tão pequeninos! Que vontade de acarinhá-los.
Deitar no banco no quintal e ouvir a sinfonia dos pássaros é uma dádiva que me foi concedida. Vê-los se alimentar na sombra da goiabeira e do pé de acerola, em várias espécies diferentes e em harmonia, é uma lição a cada dia.
Os beija-flores se bicando e disputando a florzinha artificial do bebedouro também encanta. Dias atrás eles deram um rasante tão baixo que quase acertaram minha orelha. As rolinhas robustas descem devagar pelos galhos frágeis que não se quebram, apenas se curvam a elas. Mamães e filhotes, supostas "famílias", supostos "casais". Fico olhando aquela alegria no seu cantar e vejo como soa diferente do canto dos pássaros que meu avô cria presos na gaiola, onde não possuem espaço nem sequer para abrir as asas.
Os pássaros do quintal se somam em diversas cores, bicos delineados e penugens macias e formam um belo desenho que enfeita as árvores, cujos galhos amigos me abrigam em sombra e me permitem parar para admirar o cenário e ouvir o som tão gostoso que eles emitem. Entre as folhas o sol morno penetra um pouco e reflete raios e pontos de luz na minha pele, no banco, no chão... iluminando o verde e tornando tudo mais vistoso. Momentos como esses não são constantes em minha vida, não são um hábito, mas sempre que acontecem são capazes de me fazer desprender sorrisos de gratidão. Me ensinam a observar o belo, a permanecer em silêncio e a respeitar qualquer forma de vida.
Pássaro vai, pássaro vem. O sol desce, pássaro bate as asas e vai embora. Tchau! Volta no dia seguinte. No dia seguinte eu volto também.


imagem | doc nordic

Você também poderá gostar de

1 comentários

  1. Nossa que lindo, logo me lembrei de quando havia fartura de pássaros nas ruas, e se penduravam aos montes nos fios elétricos. Hoje em dia são tão poucos que dou gracas aos deuses por meu filho ainda poder velos por ai.
    Sexo, Fraldas e Rock'n Roll

    ResponderExcluir

Subscribe