Vídeo: minha volta + a importância de um tempo para si


A volta dos que não foram!! Tinha parado de gravar vídeos por um tempo, mas resolvi voltar e contei no vídeo os motivos. Espero que gostem e continuem a acompanhar. Quem não conhecia o canal do blog ainda, bora se inscrever. 



É isso, meus queridos! Espero que tenham gostado da nova proposta. Mil beijos!!

Projeto Petits Plaisirs [4/12]


"(...) Pois, lhe digo, minha Dona. É uma pena a senhora andar por aí fatigando seus olhos pelo mundo. Devia era, logo de manhã, passar um sonho pelo rosto. É isso que impede o tempo e atrasa a ruga. Sabe o que faz? Estende-se aí na areia, oblonga-se deitadinha, estica a alma na diagonal. Depois, fica assim, caladinha, rentinha ao chão, até sentir a terra se enamorar de si." (Mia Couto)

Mais uma vez estou aqui pra mostrar alguns pequenos prazeres que adubam e regam minha vida. Aqueles que, quando nos acometem, nos fazem liberar um sorriso tímido ou escancarado de alegria e conforto. Vamos dar mais valor e atenção a eles! Eles merecem, mas, principalmente, nós merecemos. Querem ver quais são os da vez?

1. Decorar o quarto


2. Treinar gaita


3. Passear em floriculturas


4. Tomar sorvete com o namorado


5. Ganhar flores e chocolate


7. Ler Alberto Caeiro


8. Aprender com a natureza


Como eu venho dizendo desde o início, é bem provável que vocês se identifiquem com muitos (ou todos) os itens dessas listinhas. E dessa vez, se identificaram com algum? Me contem nos comentários. Beijo!

  • Veja os outros posts do projeto clicando AQUI.

Japonês e moderno na decoração


Bem-vindo às maravilhas da decoração japonesa, uma bela alternativa e referência para as casas ocidentais. A simplicidade chama atenção, a essência é valorizada e a funcionalidade se torna tão importante quanto a estética. O estilo é minimalista e elegante, contando com toques exóticos irresistíveis. Para você se inspirar, eu separei ambientes e produtos que têm tudo a ver com a alma oriental. Aproveite!



Todo mundo já teve a oportunidade de se encantar com um cômodo, jardim ou casa em estilo japonês. Minimalista e zen como a moda e a cultura japonesa como um todo, o milenar estilo japonês conquistou adeptos nos quatro cantos do planeta.
A decoração em estilo japonês é inspirada e totalmente integrada à cultura milenar e histórica do país de onde se origina. 

CINCO PRINCÍPIOS BÁSICOS DO ESTILO JAPONÊS MODERNO:

  • Kanketsu ou simplicidade. O bom design cria um produto simples, despojado de adornos desnecessários, discreto.
  • Iki. No estilo japonês iki representa a sobriedade, elegância e requinte sem destaque excessivo.
  • Mono no aware ou "empatia para com as coisas". Trata da importância de transferir sensibilidade humana as coisas e objetos para que esses influenciem nossas emoções.
  • Wabi-sabi ou a beleza da imperfeição. Derivado do conceito de impermanência e da passagem do tempo, o desgaste coisas produz harmonia e melancolia. No estilo japonês Wabi Sabi é o uso da natureza como fonte de inspiração, o uso de materiais naturais como madeira, e a recriação de formas suaves e orgânicas.
  • Ma é o vácuo ou o ar que dá o seu próprio peso e espaço para as coisas. Pode ser resumido através do famoso princípio menos é mais.

Linhas retas, luminárias e materiais confortáveis são algumas características que definem as composições do país. Outras curiosidades culturais podem servir de referência para a composição, como a flor de cerejeira que é um símbolo nacional e a cerimônia do chá, que é tratado como uma verdadeira tradição. Se inspire em alguns itens:



Decorar sua casa ou cômodo no estilo japonês não precisa ser complicado. Para dar ao seu ambiente o design limpo, simples e minimalista do estilo japonês, basta ter em mente os princípios básicos do estilo japonês na modernidade e seguir algumas dicas:

  • Abuse dos elementos naturais como pedra, madeira e metal;
  • Invista no seu jardim. Um jardim de hortaliças simples e flores orientais ajudará a imprimir um pouco do estilo japonês na sua casa;
  • Iluminação natural é tudo no estilo japonês. Permita que a luz natural entre nos ambientes. Se necessário, instale espelhos nos pontos mais escuros da casa;
  • Caso você tenha espaço e orçamento disponível, a banheira japonesa ou ofurô é uma excelente opção para quem quer decorar seu ambiente em estilo japonês.
  • Portas de correr também são uma marca. Práticas e funcionais essas portas tem a vantagem de ocupar o mínimo de espaço na casa.

Enfim, as dicas de hoje são essas. Espero que vocês tenham conseguido se inspirar nesse estilo maravilhoso que traz consigo toda uma filosofia. Até o próximo post. Beijos!

» imagem do início | blue mountain thyme
» imagens da colagem | pinterest

Sapiência


Palavras que poderiam ser minhas...

Aprendi a gostar (mais) do silêncio que protege. A procurá-lo com frequência e a preferi-lo. A sentir a paz do conforto que as palavras que guardo para mim, para nós, me traz.
Deixei-me conquistar, de novo, pela leveza que há muito sentia afastada de mim. Pela luz própria que nada consegue apagar. Pela maior claridade do ar que me rodeia. Pela ternura fundamental dos alicerces da minha vida inteira e pela confiança e esperança que tenho na vida.
Fiz o caminho de regresso a mim. Uns dias senti-o como uma prova, noutros caminhei, subi e respirei sem qualquer esforço. Conheci a coragem do momento e fui procurando a coragem da vida inteira.
Sei que neste caminho de luz, ainda tenho muita estrada, muitas curvas e subidas íngremes pela frente. Mas aprendi que é nos impossíveis que se cresce e amadurece e que é ali, naquele lugar mais dentro, que se treina a liberdade interior.
Saber esperar, ter paciência, valorizar a distância e aprender a ter recuo de tudo o que nos parece nublado. Sentir o pulso e a real dimensão que as nossas dúvidas/angústias/ansiedades têm, quando nos obrigamos a sair um pouco da roda onde corremos, sem parar, todos os dias. Seja por um par de minutos, de horas ou de dias.
Sair. Parar. Desacelerar. Respirar. E voltar, depois, à velocidade dos dias, e ver com (mais) clareza - e já a segurar - o fio da meada que teimava em não aparecer. Acredito que a vida sabe sempre. Como, quando e onde. Seja nas respostas que nos dá, ou nas perguntas que nos ensina a reformular.

» imagem | sincerely kinsey

Pés no chão (literalmente)


"Meu pé, meu querido pé, que me aguenta o dia inteiro..."

Aquilo que todo mundo que vive em contato com a natureza já sabia, agora foi comprovado pelos cientistas, pois possui fundamentos físicos: andar com os pés descalços na natureza pode beneficiar a saúde e o bem estar de quem passa horas no computador, em salas fechadas, sapatos apertados e num ambiente cercado de paredes.
Colocar os pés no chão pode ser o primeiro passo para curar os sintomas do stress acumulado em uma semana de trabalho. Não é à toa que a maioria das pessoas tem o hábito de retirar os calçados assim que chega em casa. Mas para que o tratamento seja completo, é preciso tocar com a planta do pé no chão, terra, areia, grama e pedras. Esse fator não só promove uma massagem profunda como também transfere acúmulos de energia do nosso corpo diretamente para a terra, provocando um instantâneo reequilíbrio elétrico. A sensação você conhece.


Então, sempre que possível, procure caminhar um pouco, esticar os músculos. Isto feito com os pés descalços, vai movimentar suas articulações e as irregularidades do terreno vão ajudar a fazer o sangue circular em uma massagem suave, por isso, caminhe suavemente e devagar.
Esse exercício feito diariamente pode trazer inúmeros benefícios para a saúde. A explicação estaria na carga elétrica natural da Terra. A teoria diz que, pisando descalços sobre o solo, ficamos em contato imediato com a energia natural do planeta.

Essa troca estabelece o equilíbrio do organismo e atua na prevenção e correção de problemas de saúde. O desequilíbrio no sistema elétrico do corpo humano, de acordo com estudos, teria sido potencializado com o estilo de vida moderno, onde roupas, calçados e moradias, muitas vezes em edifícios que nos afastam ainda mais da terra, funcionam como isolantes e impedem cada vez mais o contato direto com o planeta.
Há uma terapia chamada reflexologia, que libera a energia acumulada que não flui naturalmente, causando vários tipos de doenças, principalmente a de um sistema nervoso muito alterado. A liberação é realizada pressionando pontos estratégicos nas solas dos pés. Quando andamos descalços, estes pontos são pressionados naturalmente, relaxando-nos e melhorando a nossa saúde. No entanto, é muito mais eficaz quando realizado sobre a grama.

E aí, já colocaram os pés no chão hoje?

Veja também:
Cuide dos seus pés

» imagem | kinfolk