Viver bem




Um repórter perguntou à Cora Coralina (pseudônimo de Ana Lins dos Guimarães Peixoto Bretas, 1889 – 1985): O que é viver bem? Ela sabiamente disse: Eu não tenho medo dos anos e não penso em velhice. E digo pra você, não pense. Nunca diga "estou envelhecendo", "estou ficando velha"! Eu não digo. Eu não digo que estou velha, e não digo que estou ouvindo pouco. É claro que quando preciso de ajuda, eu digo que preciso. Procuro sempre ler e estar atualizada com os fatos e isso me ajuda a vencer as dificuldades da vida. O melhor roteiro é ler e praticar o que leio. O bom é produzir sempre e não dormir de dia. Também não diga pra você que está ficando esquecida, porque assim você fica mais. Nunca digo que estou doente, digo sempre: estou ótima! Eu não digo nunca que estou cansada. Nada de palavra negativa. Quanto mais você diz estar ficando cansada e esquecida, mais esquecida fica. Você vai se convencendo daquilo e convence os outros. Então, silêncio!
Sei que tenho muitos anos. Sei que venho do século passado, e que trago comigo todas as idades, mas não sei se sou velha não. Você acha que eu sou? Posso dizer que eu sou a terra e nada mais quero ser. Filha dessa abençoada terra de Goiás.
Convoco os velhos como eu, ou mais velhos que eu, para exercerem seus direitos. Sei que alguém vai ter que me enterrar, mas eu não vou fazer isso comigo. Tenho consciência de ser autêntica e procuro superar todos os dias minha própria personalidade, despedaçando dentro de mim tudo que é velho e morto, pois lutar é a palavra vibrante que levanta os fracos e determina os fortes. O importante é semear, produzir milhões de sorrisos de solidariedade e amizade. Procuro semear otimismo e plantar sementes de paz e justiça. Digo o que penso, com esperança. Penso no que faço, com fé. Faço o que devo fazer, com amor. Eu me esforço para ser cada dia melhor, pois bondade também se aprende.
Mesmo quando tudo parece desabar, cabe a mim decidir entre rir ou chorar, ir ou ficar, desistir ou lutar; porque descobri, no caminho incerto da vida, que o mais importante é o decidir. Uma pergunta: Você vive bem sua idade?

Cora Coralina (1889-1985)
Pseudônimo de Ana Lins dos Guimarães Peixoto Bretas. Publicou o primeiro livro em 1965, aos 76 anos.
Embora tenha cursado somente o primário, desde os 14 anos tinha textos publicados em jornais de Goiás, onde nasceu.

Links da Semana #7


Olá, meninxs! Hoje é dia de mais um "Links da Semana". Vi tanta coisa legal durante esses dias que foi difícil escolher só alguns posts para compartilhar aqui com vocês. Mas minhas escolhas foram essas:

1. Dicas para blogueiros: 35 ideias para sair da mesmice, no Pausa Para Um Café: um post maravilhoso com dicas e ideias para você que está sem ideias para posts ou simplesmente já não aguenta mais abordar sempre os mesmos assuntos. uma chuva de inspiração, corre lá.

2. 5 apps gratuitos para relaxar, no Girls With Style: as meninas deram dicas de 5 aplicativos que vão te ajudar a se livrar do estresse que a correria do dia-a-dia acaba nos causando.

3. Dicas e hábitos para aproveitar a primavera, no Mil Pétalas: bom, a primavera está chegando (minha estação favorita do ano), e a Patrícia aproveitou para dar algumas dicas que como aproveitá-la.

4. Buenos Aires fora do comum. Poucas e boas dicas para fugir do circuito mega turístico, no Vou Contigo: Já faz um tempo que planejo conhecer Buenos Aires, mas sempre encontro as mesmas dicas, os mesmos lugares e os mesmos roteiros para conhecer a cidade. Dessa vez o casal do Vou Contigo deu dicas diferentes de como aproveitar a viagem.

5. Pratos simples que podem ficar lindos, no Na Nossa Vida: uma comida ou lanche super simples pode virar algo bem mais sofisticado se você souber como preparar e decorar o prato. Vejam essas lindas inspirações!

6. Duas senhoras americanas se casam depois de 72 anos juntas, no Petiscos: esse título dispensa qualquer comentário, né! Abram essa matéria, vale a pena.

7. O dia que eu parei de usar sutiã, no Pode Chamar de Duds: seguindo o estilo das "fotos sem maquiagem", a Eduarda decidiu fazer uma discussão mais profunda acerca do #stopbeautymadness. Com um relato/desabafo, ela conta a decisão que tomou e que deu a ela uma sensação grande de liberdade.

8. Desafio do blog: elogie um amigo, ou até mesmo um inimigo!, no Ambiente Vistoriado: um desafio lindo que com certeza irei adotar, pessoalmente. Não para beneficiar outros, mas em benefício próprio. Clica aí para entender melhor a ideia.

9. Como você tem tempo pra isso?, no Criativo Caos: esse post é um desabafo acerca das pessoas terem cada vez menos tempo para cuidar direito da alimentação e se dedicar a cozinhar um prato com amor. Super me identifiquei porque não dispenso um bom café da manhã todos os dias.

10. Ninguém é feito pra ninguém, no Entenda os Homens: um texto maravilhoso acerca daquele mito de "almas gêmeas", contos de fadas e a ideia de que tudo é perfeito na vida. Não deixe de ler.

11. Blog Juju na Trip: Conheci esse blog essa semana e não poderia deixar de compartilhar com vocês. Para quem também é apaixonado por viagens, visite esse blog e se apaixone pelas fotos, dicas e relatos.

E aí, o que acharam dos links dessa semana? Já tinham visto algum por aí? Espero que tenham gostado. Beijos!!

Casamento: os vestidos das madrinhas


Como eu não vou casar em um casamento tradicional, quero ter várias madrinhas, como nos filmes americanos. Imagino todas elas com vestidos diferentes, porém em tons parecidos, e no mesmo estilo. Particularmente não gosto quando são todos iguais e da mesma cor. Prefiro algo bem versátil, diferente e criativo. Sou apaixonada por bege e tons pastéis, então penso em algo nessa linha. A foto que sou mais apaixonada é essa primeira que escolhi para abrir o post.






 



Para não ter aquela coisa chata de exigir que a madrinha use tal modelo de vestido, que pode não lhe cair bem, correndo o risco também da pessoa não gostar de tal cor, e para que você não tenha que arcar com os custos (porque quando você exige, você tem que pagar), acho legal pensar somente numa paleta de cores, no tecido (leve ou estruturado), no comprimento (longo ou curto) e deixar as madrinhas acharem o vestido perfeito. Todas ficarão lindas e felizes no final. Dar a direção para o vestido pode até facilitar a vida das madrinhas que não fazem ideia do que vestir. Mas é preciso uma conversa "de amiga para amiga", para saber se todas topam o que você imaginou para o casamento ou não...


E aí, o que acham dessas ideias? E as inspirações? Gostaram? Espero que sim. Beijos!

7 músicas para cantar no Karaokê


Eu amooo cantar, embora tenha consciência de que eu canto muito mal, hahahaha. Vivo colocando aquelas músicas de Karaokê que tem no Youtube e fico cantando com a letra e a melodia. Na minha listinha de coisas que quero fazer tem "cantar em um karaokê público". Mas, enquanto não realizo esse sonho de filme, vou me divertindo cantando sozinha feito louca.
Ainda que eu não goste muito de pop, as músicas mais chicletes e que grudam mais na minha cabeça, são essas. Querem ver minha seleção?? Vamos lá!

1. Girls Just Wanna Have Fun


2. Dog Days Are Over

 
3. Hot N Cold


4. We Are Never Ever Getting Back Together


5. Unwritten


6. Call Me Maybe



7. Suddenly I See




Faixas bônus

8. Give Your Heart a Break


9. Party in the U.S.A


Não me contive de escolher só 7, hahahaha. Ainda tem muitas outras músicas que gosto de ficar esgoelando na cabeça dos meus pais/namorado, mas por hoje é só.


Cantar musiquinhas assim me alegram muito. E, quem canta seus males espanta!!
Espero que tenham gostado da seleção! Beijos.


Este post faz parte da blogagem coletiva do Rotaroots, um grupo de blogueiros saudosistas que resgata a velha e verdadeira paixão por manter seus diários virtuais. Quer participar? Então faça parte do nosso grupo noFacebook e inscreva-se no Rotation.